planejamento de eventos com Big Data, eventos, tecnologia, produtividade, big data

Views: 570

Written by:

Aproveite o Big Data para alavancar o seu evento

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Com a Internet das Coisas e bilhões de dispositivos conectados, as equipes de planejamento de eventos, assim como em outros setores, têm a chance de ganhar vantagem competitiva com a coleta de milhões de dados – o chamado Big Data. Se até algum tempo atrás o máximo de informações que se conseguia sobre os participantes eram as coletadas nas fichas de inscrição – dados básicos como nome, idade, endereço – e em pesquisas pontuais, hoje as possibilidades são enormes, acompanhando toda a sua pegada digital.

Mas, junto com o avanço das tecnologias que permitem acessar o Big Data, vem uma maior complexidade. A questão agora é como aproveitar com mais eficiência essa infinidade de dados no planejamento de eventos e alavancar os resultados.

Empresas de médio porte provavelmente não contam com cientistas de dados em suas equipes de marketing, além disso um recurso desse tipo não está incluído no orçamento do planejamento de eventos. Esse especialista em análise preditiva, considerado um dos profissionais mais cobiçados do século XXI, é um recurso caro, mas a automação tem contribuído para facilitar o uso de Big Data. Plataformas para gestão de eventos como a oferecida pela InEvent têm a capacidade de coletar, analisar e entregar os dados mais importantes para o seu evento.

Antes do evento

Comece analisando as visitas no site do evento e nas redes sociais. Identifique de onde vem o tráfego, quais produtos ou serviços que fazem parte do evento são os mais acessados. Com esses dados iniciais, você já pode identificar os horários de maior movimento no site e nas redes sociais, e inserir novas informações e ofertas. E, nas redes sociais, analisar as interações e identificar potenciais clientes que podem receber mensagens personalizadas.

O uso de análise de Big data também oferece mais um grande benefício na fase de planejamento de eventos: conhecendo melhor o seu público, você pode ajustar com precisão o escopo do evento – não importa se o evento será no modelo presencial, virtual ou híbrido – ao perfil dos possíveis participantes.

Analisar dados coletados em eventos anteriores ou similares permite identificar padrões e tendências, e essas informações o ajudam a se conectar com as pessoas com mais possibilidade de se tornarem seus clientes. E o melhor de tudo é que o gerenciamento desses dados também encontra as pessoas que podem atuar como influenciadoras no seu evento e as contatar com mais rapidez.

Durante o evento

Contar com uma plataforma para eventos que ofereça a capacidade de coletar e analisar dados em tempo real permite identificar quais palestras e expositores estão atraindo mais público, analisar a movimentação das pessoas em todos os espaços e ir ajustando, também em tempo real, qualquer problema que seja identificado, melhorando a experiência de todos os envolvidos.

Esses dados podem ser coletados via beacons, sensores, etiquetas RFID, coletores de dados, entre outras tecnologias. Analisando essas informações, os responsáveis pelo planejamento de eventos podem, por exemplo, saber quantas pessoas, após a palestra de um expositor, foram direto do salão até o seu estande, entraram e interagiram, e também quantos apenas chegaram perto do estande.

Após o evento

Coletar, integrar, analisar e gerar valor de todas as informações não é uma tarefa simples, mas é fundamental para garantir a sustentabilidade do seu negócio. Após o término, a equipe de planejamento de eventos deve ter em mão não apenas dados e opiniões dos participantes, mas também do provável retorno econômico dos expositores e patrocinadores, formando um panorama geral do desempenho do evento, capaz de gerar insights que levem a estratégias mais eficientes no futuro.

Evite esses erros

Como toda essa informação e sua análise ainda são “novidade”, existem alguns erros que devem ser evitados no uso de Big Data no planejamento de eventos:

Overdose de dados: é verdade que podemos acessar muitos dados, mas eles não geram valor se você acumular muita informação que simplesmente não pode ser processada – seja por falta de recursos ou tempo – ou que não é necessária.

Sem link com os negócios: as informações precisam estar alinhadas aos objetivos do negócio. Afinal, os eventos fazem parte da sua estratégia de marketing e esses dados devem servir para atender objetivos específicos.

Ignorar resultados: você precisa “entender” os dados. Quanto mais você conhecer os seus participantes, mais entenderá as suas necessidades e seus negócios.

Não ter continuidade: tenha sempre em mente que as pessoas mudam e, por isso, é preciso coletar e analisar continuamente os dados para que o evento atenda aos desejos e necessidades mais atuais dos seus clientes.

Quando usada de forma apropriada, a análise de Big Data oferece a capacidade de aumentar a produtividade dos eventos, oferecendo inteligência de negócios que leva a uma redução de custos, maior eficiência operacional, maior engajamento e melhor experiência do cliente. Basta contar com recursos – tecnológicos e humanos – adequados.

Como usar o marketing de conteúdo na organização de eventos?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *