planejamento de eventos

Views: 478

Written by:

O futuro chega aos eventos

29 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 29 Google+ 0 Filament.io 29 Flares ×

Equipes de Marketing e de planejamento de eventos sabem que cada vez mais é complicado prender a atenção de clientes e participantes, que são bombardeados todo o tempo por informações, mensagens… Então, todos querem conquistar um minuto de atenção do cliente – na verdade, um pouquinho mais de tempo – e a resposta está na criatividade. Nesse ponto, inovadoras tecnologias são grandes aliadas, mas nada aterrorizante como um episódio de “Black Mirror”.

Realidade Virtual, Realidade Aumentada, wearables, chatbots, drones. Algumas dessas tecnologias até que já podem ser consideradas comuns, mas o seu uso pelas equipes de planejamento de eventos para ampliar o engajamento e encantamento dos participantes é que está movimentando esse mercado.

Diferenças básicas

Muitas pessoas ainda confundem a Realidade Virtual (Virtual Reality – VR) e a Realidade Aumentada (Augmented Reality – AR). A principal diferença entre as duas tecnologias é que a VR leva o usuário a um ambiente 3D, enquanto a AR traz o mundo virtual para o real.
A VR oferece uma experiência multissensorial, com interação em tempo real. OK, todo mundo já conhece aqueles óculos enormes que nos levam a lugares e situações que não existem naquela hora e naquele local, como um passeio na montanha russa.
Já a AR traz o virtual para o real. O uso mais conhecido dessa tecnologia é o jogo Pokémon Go, onde os monstrinhos saem do smartphone e aparecem no meio da sua sala, por exemplo. Outro uso são os aplicativos de AR, quando a pessoa “fotografa” uma determinada imagem e recebe mil e uma novas informações sobre o produto, com filmes, notícias etc. A loja de móveis sueca Ikea, por exemplo, oferece um aplicativo de AR que permite aos clientes inserir os móveis em tamanho real nos ambientes e visualizar todo o espaço antes de finalizar a compra.
Mas, agora, é o momento de pensar como levar essas tecnologias para o planejamento de eventos. Na hora de decidir o local ideal para o seu evento, que tal usar a AR e inserir stands, mesas e o que mais você quiser no espaço? Já os locatários de espaços podem usar a RV para apresentar diversas opções de arrumações do espaço, com uma visão de 360º.
Para as marcas, as possibilidades são infinitas. O cliente pode “mergulhar” no produto com a RV. Já com a RA, quando o participante passar perto de um stand, o beacon inserido no app para eventos “anuncia” a proximidade do cliente e a marca envia por notificação push não apenas um convite ou cupom de desconto, mas também a imagem ampliada do produto saltando da tela do smartphone.

Novas formas de engajamento

Outra tecnologia que vem sendo utilizada para engajar e personalizar a experiência em eventos são os dispositivos vestíveis, os wearables. Pulseiras transmitem dados sobre os participantes, como a sua chegado ao local, movimentação, consumo, enfim, o seu comportamento. Essas informações em tempo real podem ser aproveitadas para melhorar a sua experiência e o engajamento com a marca.

O reconhecimento facial também é capaz de analisar o comportamento do participante e gerar informações em tempo real para a equipe de planejamento de eventos. Uma bandeira de cartão de crédito vem desde o ano passado testando esse tipo de biometria, e os clientes fazem seus pagamentos com o upload de uma selfie. O avanço dessa tecnologia aponta para um futuro onde dispositivos poderão analisar as expressões faciais em tempo real, mostrando a reação dos participantes durante uma palestra, por exemplo. Essa análise poderá até substituir as pesquisas, e com uma margem de erro quase nula, já que é bem complicado disfarçar as emoções o tempo todo.

A transmissão ao vivo de eventos não é novidade, mas novas ferramentas de vídeo oferecidas pelo Facebook e Instagram permitem que as equipes de planejamento de eventos criem conteúdos de forma mais fácil. O desafio é criar conteúdos realmente engajadores, apresentando o evento de uma forma criativa, relevante e personalizada. O uso de imagens 360º. captadas por drones, por exemplo, chamam a atenção, mas não é suficiente. Conquistar a audiência não é uma tarefa simples e os organizadores de eventos precisam definir uma estratégia de engajamento. É preciso ter um bom moderador, uma história envolvente e, principalmente, espaço para interação.

E também temos os chatbots, tecnologia capaz de oferecer aos participantes uma experiência personalizada quando integrados ao app para eventos. Por enquanto os chatbots são utilizados para tarefas mais simples no atendimento, mas, em breve, com o uso de Inteligência Artificial, esses assistentes terão maior capacidade de aprendizado. O sistema será capaz de esclarecer dúvidas de forma mais ágil, oferecer respostas mais rápidas e, principalmente, personalizadas, mesmo em situações mais complexas, usando os próprios dados do participante.
O potencial dos chatbots para que os responsáveis pelo planejamento de eventos ampliem o engajamento é enorme, mas o caminho ainda é longo.  Segundo a pesquisa Chatbot Survey 2017, realizada pela Mindbowser, provedora de soluções para esse mercado, com mais de 300 representantes de diversos segmentos, 90% dos entrevistados acreditam que falta “inteligência” para seus bots, enquanto 75% acreditam que seus bots estejam defasados na questão “linguagem”.

E você, já utilizou algumas dessas tecnologias no seu planejamento de eventos? Conta pra gente como foi sua experiência nos comentários.

Tecnologia em todas as etapas do evento

29 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 29 Google+ 0 Filament.io 29 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *