pulseiras para eventos

Views: 401

Written by:

Como agilizar a entrada e a coleta de dados com pulseiras para eventos

22 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 22 Google+ 0 Filament.io 22 Flares ×

Você já deve ter reparado que em muitas ocasiões todas as pessoas estão usando pulseiras para eventos com tecnologia NFC (Near Field Communication), certo? E essa adesão tem vários motivos, já que permitem à organização identificar o participante em diversos momentos. Como no credenciamento e entrada, e também analisar o seu comportamento durante todo o evento a partir da sua integração à plataforma de gestão de eventos.

Um pouco de história…

Mas poucas pessoas sabem como surgiu essa tecnologia que agora está sendo usada nas pulseiras para eventos. A NFC, que permite trocar informações entre dois dispositivos apenas por proximidade, foi desenvolvida a partir da tecnologia RFID (Radio Frequency IDentification). O primeiro sistema RFID surgiu durante a Segunda Guerra Mundial. Antes de sua implantação, os sistemas de radares de vários países envolvidos na guerra, como Alemanha, Japão, Inglaterra e Estados Unidos, permitiam identificar a aproximação de aviões, mesmo ainda distantes. Mas o problema é que ainda não havia como identificar se esses aviões eram amigos ou inimigos.

O físico escocês Sir Robert Alexander Watson-Watt, responsável pelo desenvolvimento do sistema de radar, encontrou a solução, junto com especialistas britânicos e norte-americanos, ao desenvolver o sistema chamado de Identification Friend or Foe (Identificação Amigo ou Inimigo)

Assim, foram implantados transmissores nos aviões que emitiam sinais diferentes para o radar, mostrando que eram aeronaves amigas. Pronto, estava implantado o primeiro sistema de identificação por radiofrequência que, agora, (ainda bem), é usado para fins bem mais pacíficos e produtivos.

Já a NFC foi criada para transmitir dados com mais segurança, suportando até aplicações bancárias e, claro, como o nome já indica, tem um alcance menor do que a RFID.

De volta aos eventos

Bom, agora chega de história e vamos ao uso da tecnologia NFC nas pulseiras para eventos.

Em primeiro lugar, agilizando a entrada nos eventos e também ampliando a segurança. Leitores de tags NFC eliminam a necessidade de convites em papel e e-mails, conferência de listas, permitindo que a entrada seja feita em segundos – basta aproximar a pulseira do leitor. No caso de eventos abertos ao público, a partir dessa primeira sincronização a organização já pode ter um mapa demográfico do seu público, relacionando, por exemplo, cargos à hora de chegada e tempo de permanência.

Além disso, as tags NFC inseridas nas pulseiras para eventos também servem como credenciais de acesso, autorizando a entrada da pessoa somente nos locais permitidos.

A partir da entrada, as pulseiras para eventos “rastreiam” os participantes, mostrando os locais por onde passaram – salas de conferência, estandes, quiosques. Ao usar as pulseiras para eventos como “ticket de entrada” em diversos pontos, a organização passa a ter um mapa em tempo real de cada um dos participantes. Reunindo esses dados, é possível identificar os pontos quentes do evento e, caso necessário, implantar ações para que outros pontos também sejam atrativos para os participantes.

Ao final, esses dados coletados via pulseiras para eventos vão apresentar os interesses e preferências do público, avaliando o engajamento entre participantes, palestrantes e patrocinadores, fundamentais para as métricas que vão medir o ROO (Return on Objectives) do evento.

E a “vida útil” das pulseiras para eventos não precisa terminar junto com o evento. Um patrocinador, por exemplo, pode oferecer descontos em seus produtos para consumidores que mostrem a pulseira na hora de fazer uma compra.

22 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 22 Google+ 0 Filament.io 22 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *